26
Out 09
publicado por Barbara Barroso, às 00:00link do post | comentar

São várias as categorias que permitem poupar no IRS. Conheça algumas das deduções mais comuns para reduzir a factura a pagar ao Estado em impostos.

Se aproveitar todas as deduções máximas pode poupar mais de 3.300 euros.

 
Saúde
São dedutíveis 30% das despesas de saúde do contribuinte e do agregado familiar. Mas apenas são "válidos" os medicamentos isentos de IVA ou sujeitos a uma taxa de IVA de 5%. Caso o IVA seja superior são dedutíveis desde que apresentem receita médica e até ao limite de 64 euros.
 
Educação
As despesas com a formação do contribuinte e dos seus dependentes são dedutíveis à colecta em 30% até ao limite máximo de 720 euros. No caso de existirem três ou mais filhos o limite a deduzir aumenta 135 euros por cada um dos filhos.
 
Habitação
Pode deduzir à colecta 30% dos juros e amortizações dos empréstimos para compra de habitação própria e permanente, em território nacional, até 586 euros. Nos arrendamentos basta declarar o somatório do valor patente nos recibos de pagamento.
 
Seguros
Pode deduzir 25% dos prémios de seguros de acidentes pessoais e seguros de vida até 64 euros (solteiro) ou 128 euros (casado). São dedutíveis 30% dos prémios de seguros de saúde até 168 euros (casados), e 84 euros (solteiros e unidos de facto).
 
PPR
São dedutíveis à colecta do IRS 20% dos valores aplicados até ao limite máximo de 400 euros para os contribuintes com idade inferior a 35 anos; 350 euros para quem tiver entre os 35 e os 50 anos; e 300 euros com idade superior a 50 anos.
 
Informática
São dedutíveis 50% dos montantes despendidos com a compra de computador, incluindo software e aparelhos de terminal, para uso pessoal até ao limite de 250 euros. Aplicável a sujeitos passivos com taxa inferior a 42%.
 
Energias Renováveis
Também é possível beneficiar no IRS com as energias verdes. São dedutíveis à colecta 30% das importâncias despendidas com energias renováveis, incluíndo equipamentos e veículos movidos a energias renováveis, até 796 euros. 
 

o livro

19 passos para sobreviver à crise
pesquisar neste blog
 
barbara barroso
Bárbara Barroso é jornalista do Dinheiro Vivo, o jornal digital de economia da Controlinveste (plataforma que engloba o DN, JN e TSF). Licenciada em Ciências da Comunicação e da Cultura, fez um Curso Intensivo de Banca, ministrou vários workshops sobre finanças pessoais, investimentos e orçamentos familiares e está a terminar uma certificação em em consultoria financeira pessoal (Certified Financial Planner – CFP), pela Universidade de Boston. Como jornalista foi coordenadora de economia do jornal i e redactora de finanças do Diário Económico, onde desenvolveu o suplemento de finanças pessoais deste jornal. Teve uma rubrica diária sobre poupança na rádio fi fm. Em 2009, lançou o seu primeiro livro: 19 Passos para Sobreviver à Crise. Em 2011 apresenta a sua segunda obra: Tempos Complicados, Soluções Simples - Saiba Como gerir Melhor o Seu Dinheiro.
ver perfil
Dúvidas e sugestões
Simuladores
Pode simular AQUI, quanto vai pagar de crédito à habitação.
Pode calcular AQUI quanto tem de poupar por mês.