15
Jun 09
publicado por Barbara Barroso, às 00:00link do post | comentar
Os depósitos são um dos produtos financeiros preferidos pelos portugueses que, ao longo dos anos, têm vindo a reforçar o seu investimento neste instrumento. No entanto, os últimos dados do Banco de Portugal mostraram uma inversão. Pela primeira vez, desde Janeiro de 2007, o montante colocado pelos portugueses em depósitos caiu, face ao mês anterior. Em Março, os portugueses tinham 115,42 mil milhões de euros em depósitos, quando em Fevereiro o valor era de 116,6 mil milhões de euros.
 
O regresso de alguns investidores a instrumentos de maior risco, como as acções ou fundos de investimento, assim como a queda dos juros pagos pelos depósitos podem ser algumas das justificações para a descida do montante dos depósitos.
 
Longe parecem ir os tempos em que os depósitos chegaram a pagar mais de 4%. Com a queda das taxas Euribor, que se encontram abaixo dos 1,5%, nos dias de hoje é difícil conseguir encontrar depósitos a prazo que paguem mais de 2% líquidos ao ano. Mas ainda existem algumas instituições financeiras que pagam acima desse valor. Veja quais:
 
Os 5 melhores depósitos a prazo
Depósitos a 12 meses
Instituição 
Nome da conta
Montante mínimo
TANL
 
Banco Popular
 
Depósito Ouro Plus 12 meses
300 €
2,66%
Banif
 
Poupança Banif (on-line) *
250 €
2,32%
BPI
 
DP BPI Net  (250 mil euros) *
250.000 €
2,12%
Banif
 
Poupança Banif (agências)
250 €
2,12%
Banif
 
Depósito Banif@st *
500 €
2,12%
 
Fonte: DECO (Dados actualizados a 4 de Junho)
TANL: Taxa Anual Nominal Líquida
* Depósitos subscritos 'on-line'

Parabéns pelo blog. Muito bom.. De tal forma que o coloquei no meu Facebook para o publicitar. Boa sorte e cumprimentos à mãe que adoro.
Jorge Santos Silva
Anónimo a 15 de Junho de 2009 às 18:47

o livro

19 passos para sobreviver à crise
pesquisar neste blog
 
barbara barroso
Bárbara Barroso é jornalista do Dinheiro Vivo, o jornal digital de economia da Controlinveste (plataforma que engloba o DN, JN e TSF). Licenciada em Ciências da Comunicação e da Cultura, fez um Curso Intensivo de Banca, ministrou vários workshops sobre finanças pessoais, investimentos e orçamentos familiares e está a terminar uma certificação em em consultoria financeira pessoal (Certified Financial Planner – CFP), pela Universidade de Boston. Como jornalista foi coordenadora de economia do jornal i e redactora de finanças do Diário Económico, onde desenvolveu o suplemento de finanças pessoais deste jornal. Teve uma rubrica diária sobre poupança na rádio fi fm. Em 2009, lançou o seu primeiro livro: 19 Passos para Sobreviver à Crise. Em 2011 apresenta a sua segunda obra: Tempos Complicados, Soluções Simples - Saiba Como gerir Melhor o Seu Dinheiro.
ver perfil
Dúvidas e sugestões
Simuladores
Pode simular AQUI, quanto vai pagar de crédito à habitação.
Pode calcular AQUI quanto tem de poupar por mês.